28 de set de 2010

ROSÁRIO DOS ANJOS.

29 DE SETEMBRO - DIAS DOS SANTOS ARCANJOS MIGUEL, GABRIEL E RAFAEL

CONHECI O ROSÁRIO DOS ANJOS NO 1º RETIRO QUE FIZ NA OBRA DOS SANTOS ANJOS, EM GUARATINGUETÁ. NÃO TEM NADA A VER COM ESOTERISMO E TEM APROVAÇÃO ECLESIÁSTICA.

ROSÁRIO DOS ANJOS
Reza-se o Creio com o seguinte acréscimo:
Ó Deus, creio firme e inabalavelmente na existência, na força e no auxílio dos Vossos servos, os Santos Anjos.
NAS CONTAS MAIORES:
Deus Onipotente e Eterno, concedei-nos o auxílio dos Vossos exércitos celestes para que, por eles, permaneçamos preservados dos ataques do inimigo e pelo Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo e a intercessão da Santíssima Virgem Maria, possamos servir-vos em paz.
AS 5 DEZENAS:
1-Santo Anjo da Guarda, vinde depressa, socorrei-nos, em nome da Santíssima Trindade, do Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor e da Imaculada Conceição.
2-São Miguel Arcanjo, vinde depressa, socorrei-nos, ...
3-São Gabriel Arcanjo, vinde depressa, socorrei-nos, ...
4-São Rafael Arcanjo, vinde depressa, socorrei-nos, ...
5-Santos Anjos e todos os exércitos celestes, vinde depressa, socorrei-nos, ...
No final de cada dezena reza-se três vezes:
Deus Santo, Deus Forte, Deus Imortal, tende piedade de nós!
À RAINHA DOS ANJOS
Ó Maria, Rainha dos Anjos, sede vós a minha mãe em cada circunstância da minha vida, o meu Perpétuo Socorro, a Consoladora na escuridão, a luz no meu desamparo, a Mãe de todos!
O vosso manto chama-se obediência, a vossa veste chama-se pureza, a vossa coroa chama-se humildade.
Ensinai-me também tudo isto, para que permaneça valente em todas as provações, para que me porte, digno de aprovação, como irmão do meu Anjo e como filho vosso.
Conduzi-me, junto com o meu Anjo, pelo caminho íngreme que Deus me indica.
Não me deixeis tropeçar, nem desanimar, até que tenha alcançado a meta que Deus me propôs. Amém.
Associação dos Irmãos de Belém
Com aprovação eclesiástica

29 DE SETEMBRO - DIA DOS SANTOS ARCANJOS MIGUEL, GABRIEL E RAFAEL.

Com alegria, comemoramos a festa dos três Santos Arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael no dia 29 de setembro. A Igreja Católica, guiada pelo Espírito Santo, herdou do Antigo Testamento a devoção a estes amigos, protetores e intercessores que do Céu vêm em nosso socorro pois, como São Paulo, vivemos num constante bom combate. A palavra "Arcanjo" significa "Anjo principal". E a palavra "Anjo", por sua vez, significa "mensageiro".

SÃO MIGUEL
O nome do Arcanjo Miguel possui um revelador significado em hebraico: "Quem como Deus". Segundo a Bíblia, ele é um dos sete espíritos assistentes ao Trono do Altíssimo e, portanto, um dos grandes príncipes do Céu e ministro de Deus. No Antigo Testamento o profeta Daniel chama São Miguel de príncipe protetor dos judeus, enquanto que, no Novo Testamento, ele é o protetor dos filhos de Deus e de sua Igreja, já que até a segunda vinda do Senhor estaremos em luta espiritual contra os vencidos, que querem nos fazer perdedores também. "Houve então uma batalha no Céu: Miguel e seus anjos guerrearam contra o Dragão. O Dragão lutou, juntamente com os seus anjos, mas foi derrotado; e eles perderam seu lugar no Céu" (Apocalipse 12,7-8).
SÃO GABRIEL
O nome deste Arcanjo, citado duas vezes nas profecias de Daniel, significa "Força de Deus" ou "Deus é a minha proteção". É muito conhecido devido à sua singular missão de mensageiro, uma vez que foi ele quem anunciou o nascimento de João Batista e, principalmente, anunciou a Encarnação do Verbo de Deus: "No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré... O anjo veio à presença de Maria e disse-lhe: 'Alegra-te, ó tu que tens o favor de Deus'..." a partir daí, São Lucas narra no primeiro capítulo do seu Evangelho como se deu a Encarnação.
SÃO RAFAEL
Um dos sete espíritos que assistem ao Trono de Deus. Rafael aparece no Antigo Testamento no livro de Tobit. Este arcanjo de nome "Deus curou" ou "Medicina de Deus", restituiu à vista do piedoso Tobit e nos demonstra que a sua presença, bem como a de Miguel e Gabriel, é discreta, porém, amiga e importante. "Tobias foi à procura de alguém que o pudesse acompanhar e conhecesse bem o caminho. Ao sair, encontrou o anjo Rafael, em pé diante dele, mas não suspeitou que fosse um anjo de Deus" (Tob 5,4).
São Miguel, São Gabriel e São Rafael, rogai por nós!
Adaptação de texto do site http://www.cancaonova.org/

24 de set de 2010

VOTAR BEM!!!


Os Bispos Católicos do Regional Sul 1, da CNBB (Estado de São Paulo), no cumprimento de sua missão pastoral, oferecem as seguintes orientações aos seus fiéis para a participação consciente e responsável no processo político-eleitoral deste ano:
O poder político emana do povo. Votar é um exercício importante de cidadania, por isso, não deixe de participar das eleições e de exercer bem este poder. Lembre-se que seu voto contribui para definir a vida política do País e do nosso Estado.
O exercício do poder é um serviço ao povo. Verifique se os candidatos estão comprometidos com as grandes questões que requerem ações decididas dos governantes e legisladores: a superação da pobreza, a promoção de uma economia voltada para a criação de postos de trabalho e melhor distribuição da renda, educação de qualidade para todos, saúde, moradia, saneamento básico, respeito à vida e defesa do meio ambiente.
Governar é promover o bem comum. Veja se os candidatos e seus partidos estão comprometidos com a justiça e a solidariedade social, a segurança pública, a superação da violência, a justiça no campo, a dignidade da pessoa, os direitos humanos, a cultura da paz e o respeito pleno pela vida humana desde a concepção até à morte natural. São valores fundamentais irrenunciáveis para o convívio social. Isso também supõe o reconhecimento à legítima posse de bens e à dimensão social da propriedade.
O bom governante governa para todos. Observe se os candidatos representam apenas o interesse de um grupo específico ou se pretendem promover políticas que beneficiem a sociedade como um todo, levando em conta, especialmente, as camadas sociais mais frágeis e necessitadas da atenção do Poder público.
O homem público deve ter idoneidade moral. Dê seu voto apenas a candidatos com “ficha limpa”, dignos de confiança, capazes de governar com prudência e equidade e de fazer leis boas e justas para o convívio social.
Voto não é mercadoria. Fique atento à prática da corrupção eleitoral, ao abuso do poder econômico, à compra de votos e ao uso indevido da máquina administrativa na campanha eleitoral. Fatos como esses devem ser denunciados imediatamente, com testemunhas, às autoridades competentes. Questione também se os candidatos estão dispostos a administrar ou legislar de forma transparente, aceitando mecanismos de controle por parte da sociedade. Candidatos com um histórico de corrupção ou má gestão dos recursos públicos não devem receber nosso apoio nas eleições.
Voto consciente não é troca de favores, mas uma escolha livre. Procure conhecer os candidatos, sua história pessoal, suas idéias e as propostas defendidas por eles e os partidos aos quais estão filiados. Vote em candidatos que representem e defendam, depois de eleitos, as convicções que você também defende.
A religião pertence à identidade de um povo. Vote em candidatos que respeitem a liberdade de consciência, as convicções religiosas dos cidadãos, seus símbolos religiosos e a livre manifestação de sua fé.
A Família é um patrimônio da humanidade e um bem insubstituível para a pessoa. Ajude a promover, com seu voto, a proteção da família contra todas as ameaças à sua missão e identidade natural. A sociedade que descuida da família destrói as próprias bases.
Votar é importante, mas ainda não é tudo. Acompanhe, depois das eleições, as ações e decisões políticas e administrativas dos governantes e parlamentares, para cobrar deles a coerência para com as promessas de campanha e apoiar as decisões acertadas.
Dom Nelson Westrupp, scj - Presidente do CONSER
Dom Benedito Beni dos Santos - Vice-Presidente
Dom Airton José dos Santos -Secretário-Geral

16 de set de 2010

"LECTIO DIVINA".


LEITURA ORANTE DA BÍBLIA.
O Concílio Vaticano II já dizia que “só pela luz da fé e meditação da Palavra de Deus, pode alguém, sempre e por toda a parte, reconhecer Deus, em quem vivemos, nos movemos e somos (At 17,28), procurar em todo o acontecimento a Sua vontade, ver Cristo em todos os homens”.(Vat. II, Apostolicam Actuositatem, 4)
A leitura orante da Bíblia é um instrumento para aprofundar o que Deus quer da minha vida dia após dia. É um exercício que me ajuda, aos poucos, a interiorizar as mesmas atitudes e comportamentos que foram do próprio Jesus, que obedeceu ao Pai até o último momento da sua existência.
O texto a se refletir ou meditar pode ser o Evangelho ou a leitura do dia, ou qualquer outra leitura da Bíblia.
INICIANDO:
Antes de começar a “lectio divina”, devo fazer um momento de silêncio pensando que vou encontrar o Senhor. Peço a Deus perdão pelas minhas ofensas porque a pureza do coração e a humildade são características fundamentais para entrar na leitura do texto bíblico.
Em um segundo momento, coloco-me na presença de Deus, rezo um Pai Nosso tentando olhar-me como Deus me olha. No fim, peço ao Pai o dom do Espírito Santo porque a Bíblia é um livro inspirado por Deus e, portanto, deve ser lido e interpretado com a ajuda do Espírito Santo.
PRIMEIRO PASSO:
A leitura do texto
A leitura consiste em alimentar-se da Palavra. Ela deve ser feita com atenção, com serenidade, sem subestimar o que pode parecer secundário e interpretando corretamente o sentido histórico. É importante ler e reler o texto, tentando compreender o que se acabou de ler, procurando questionar-se sobre o sentido das palavras e prestando atenção sobre o que elas querem nos dizer.
SEGUNDO PASSO:
A meditação
Através da meditação se examina a Palavra, se guarda no coração como fez Maria, que “conservava cuidadosamente todos os acontecimentos e os meditava no seu coração” (Lc 2,19).
O objetivo deste passo é chegar ao conhecimento da verdade que está contida na Palavra. O termo usado por muitos autores aqui é “mastigar e ruminar” o texto bíblico para aprofundar e penetrar nas palavras e mensagens. Atrás de cada palavra está o Senhor que me fala.
Aqui é importante recordar outros passos bíblicos paralelos, a compreender e confrontar o texto com a minha vida ou com experiências do passado, estimular o desejo de saber o que Deus quer de mim...
TERCEIRO PASSO:
A oração
Vou ofertar na oração o que a leitura e a meditação do texto me fizeram conhecer e desejar. Neste momento falo com o Senhor de amigo para amigo sobre aquilo que o Espírito me inspirou.
A oração, portanto, se torna uma entre as possíveis respostas ao apelo do Senhor. É uma reação que segue ao toque que Deus operou no meu coração através da Sua Palavra.
E assim a Palavra de Deus se torna uma Luz para o meu caminho. É algo que orienta os meus passos, o meu viver. Conforme estou vivendo a minha vida, posso pedir neste diálogo com Deus que Ele me oriente, posso pedir-lhe perdão pelas minhas ofensas, louvá-lo e agradecer.
E se estiver pensando no meu futuro, posso aproveitar deste momento para pedir-lhe a Luz necessária para fazer a Sua vontade e encontrar o caminho que Ele desde sempre traçou para mim.

Adaptação do texto do Pe. José Negri


11 de set de 2010

FÉ EM SI MESMO!


Sei quem sou, sei dos meus limites, sei dos meus valores. Não estou nem acima e nem abaixo  dos outros. Estou perto e ao lado . Eles valem e eu valho muito. Crer no outro significa ver verdade nele.
Em geral a gente crê nos outros. Nossos relacionamentos nos levam a isso. Escolhemos crer em determinadas pessoas. Mas todos precisamos apostar também em nossas capacidades; se não crermos em nós, teremos dificuldade de crer nos outros.
É como o amor. Quem não se ama, acaba não amando os outros.
Os outros são lindos, mas nós também somos!
Autoestima é sentimento bom; se for demais vira vaidade e orgulho; se for de menos vira humildade errada; se for sereno vira virtude que faz a pessoa saber o seu lugar, o seu momento e a sua chance.
Busquemos a autoestima!
Pe. Zezinho, scj
MAS NÃO EXAGEREMOS!!!

5 de set de 2010

A BÍBLIA E A HUMILDADE!


HUMILDADE PERANTE DEUS!
O verdadeiro cristão coloca em prática o que Jesus ensinou: “Tomai meu jugo sobre vós e recebei minha doutrina, porque eu sou manso e humilde de coração e achareis o repouso para as vossas almas” (Mt 11,29).
Este repouso resulta exatamente de uma confiança ilimitada no Mestre divino no qual se deve afogar todas as misérias e deméritos, os quais não são reconhecidos pelo orgulhoso.
O humilde vê sua existência ampliada e nobilitada. Horizontes deslumbrantes se abrem diante dele. Isto porque “Deus resiste aos soberbos, aos humildes, porém, Ele dá sua graça” (Lc 1,51). Lemos no Livro dos Provérbios que “o prêmio da humildade é o temor do Senhor, a riqueza, a honra e a vida” (Pv 22,4).
Está no texto do profeta Miquéias: “Já te foi dito, ó homem, o que convém, o que o Senhor reclama de ti: que pratiques a justiça, que ames a bondade, e que andes com humildade diante do teu Deus”(Mq 6,8).
São Paulo viveu isto em plenitude e pôde asseverar: “Servi ao Senhor com toda a humildade, com lágrimas e no meio das provações que me sobrevieram pelas ciladas dos judeus (Atos 20,19). Podia então aconselhar aos Colossenses: “Como eleitos de Deus, santos e queridos, revesti-vos de entranhada misericórdia, de bondade, humildade, doçura, paciência (Cl 3,12). Davi assim se expressou: “O Senhor é quem ampara aos humildes e o que abate os pecadores até à terra” (Sl 146,6). Afirma ainda o Livro dos Provérbios: “Onde há humildade aí há sabedoria" (Pv 11,2). [...]
“A humildade precede a glória“ (Pv 15,33). Esta virtude é o alicerce da vida espiritual, pois como o princípio de todo pecado é a soberba, assim o fundamento de todas as virtudes é a humildade.
Aliás, São Gregório mostrou que “procurar a virtude sem a humildade é juntar poeira ao sopro do vento”. É que a graça do Espírito Santo sempre busca o coração humilde. Santa Teresa, ouvindo uma vez que seus adversários faziam mau conceito dela e lhe dirigiam palavras ofensivas, disse com um sorriso: «Ó, não me conhecem bem; se soubessem quem realmente eu sou, diriam insultos ainda maiores». A humildade prospera nos corações que bem conhecem sua própria miséria e indigência, persuadidos intimamente de que todo bem procede de Deus.
Os santos cultivaram esta virtude no mais alto grau dado que estavam sempre unidos ao coração humilde de Cristo. A rainha das virtudes lhes pertence em Jesus.
Têm consciência de que toda grandeza que circula no mundo vem de Deus e que só por meio do divino Redentor é que se pode santificar a si mesmo e aos outros.
A alma entregue a Jesus e vivendo em Seu nome é inteiramente humilde. Reconhece seus defeitos, só confia em Deus, a ninguém despreza.
Côn. José Geraldo Vidigal de Carvalho - Professor no Seminário de Mariana durante 40 anos.
Fonte: Catolicanet

2 de set de 2010

VAMOS REFLETIR!!!

“É necessário viver a religião, não só representá-la.” (Dom Helder Câmara)


Cenários.

Pe. Fábio de Melo
Composição: Pe. Fábio de Melo, SCJ
Por tanto tempo me enganei,
Em personagens me escondi.
Montei cenários, fui ator,
Fui me tornando um perdedor,
Quando de mim eu me perdi.
Mas de repente eu pude ouvir
A tua voz chamar por mim,
Me convencendo a regressar,
Reassumir o meu lugar,
Reconquistando o que perdi.
Coração acelerado,
Sempre pronto pra mentir,
Na surpresa de um olhar se perde,
E perdido vira presa fácil,
Pra que Deus o leve pela vida
Em seus braços.
Por mais que eu procure noutras praças,
Noutros rastros, direções,
Por mais que eu procure noutros olhos
A coragem pra não desistir,
Somente o amor de Deus me faz
Ser eu mesmo sem precisar mentir.
Só ele me mostra o sempre oculto
Das virtudes que estão em mim.
Que as tramas da farsa se destramem
E que a verdade acenda sua luz.
E se desfaçam todos os cenários,
Não quero a vida pra fazer ensaio.
Quero viver como se fosse hoje
O último dia.
Que se dissolva toda fantasia,
Não quero a máscara da hipocrisia,
E que ao final de tudo o grande aplauso
Seja pra vida.
E que ao final de tudo o grande aplauso
Seja pra vida.

1 de set de 2010

SETEMBRO, MÊS DA BÍBLIA.

A Bíblia é um conjunto de livros que revelam a vida de Deus presente na história dos homens. Na Bíblia encontramos a Palavra de Deus expressa pela palavra dos homens, revelando o projeto de Deus, que transforma a história e a leva em direção à liberdade e à vida plena para todos. É o que nos diz a Constituição Dogmática sobre a Revelação Divina do Concílio Vaticano II:
“Deus na Sagrada Escritura falou através de homens e de modo humano... As palavras de Deus, expressas por línguas humanas, se fizeram semelhantes à linguagem humana, tal como outrora o Verbo do Pai Eterno, havendo assumido a carne da fraqueza humana, se fez semelhante aos homens” (DV 12.13).

Sagrada Escritura, o caminho da Vida!!!
“Desde a infância você conhece as Sagradas Escrituras; elas têm o poder de lhes comunicar a sabedoria que conduz à salvação pela fé em Jesus Cristo. Toda Escritura é inspirada por Deus e é útil para ensinar, para refutar, para corrigir, para educar na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito, preparado para toda boa obra.” (2Tm 3, 15-17)
Na Sagrada Escritura Escritura se encontra o alimento da fé e a força para o testemunho.
fonte: Bíblia Sagrada Edição Pastoral